Plano de Atividades e Orçamento aprovado por unanimidade



Plano de Atividades e Orçamento aprovado por unanimidade

A Assembleia Geral da Federação Portuguesa de Ciclismo, reunida na sede da instituição, em Lisboa, aprovou hoje por unanimidade o Plano de Atividades e Orçamento para 2020.

O documento, proposto pela Direção, mereceu a concordância dos 22 delegados presentes, que, assim, apoiaram a estratégia para 2020, suportada pelo maior orçamento federativo de sempre, ?3.815.712,66.

"O ano de 2020 será de arranque efetivo do Centro Satélite da UCI no Centro de Alto Rendimento de Anadia, algo importante para o ciclismo mundial e para o intercâmbio de conhecimentos, mas também, e fundamentalmente, para o ciclismo português, porque terá ali a sua base científica e logística para a preparação das gerações atuais e também das futuras, já com os Jogos Olímpicos de 2024 em vista. A entrada em funcionamento do Centro Médico e Centro de Avaliação e Controlo de Treino em Anadia pressupõe um novo passo rumo ao futuro e à afirmação plena do ciclismo português como parte integrante do novo ciclismo, mais profissional, científico, internacional e completo, porque congrega, ao mais alto nível desportivo, as distintas vertentes e disciplinas", destacou o presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira, na mensagem de abertura do Plano de Atividades.

O dirigente lembra, ainda, que é imperiosa a assinatura de contratos-programa com o Estado para o desenvolvimento de novas vertentes, uma vez que "é inconcebível que se retire meios às vertentes tradicionais, também elas olímpicas, para financiar novas frentes de atividade"

Delmino Pereira lembra a vaga social favorável à bicicleta e ao ciclismo como fatores de mobilidade sustentável, considerando ser preciso "fazer com que o programa ?O Ciclismo Vai à Escola? funcione também como porta de entrada no universo federado, algo para o qual o trabalho das Associações Regionais, em estreita colaboração com a Federação, os clubes, as escolas e as autarquias, é fundamental".

Os delegados aprovaram ainda a atribuição do título de Sócio Honorário a dois patrocinadores históricos da modalidade, Casimiro Coelho Lima (Coelima) ? a título póstumo ? e Luís Almeida (LA Alumínios).

Antes da reunião ordinária para debate e votação do Plano de Atividades, realizou-se uma reunião extraordinária que aprovou duas alterações aos Estatutos, uma para adequação do documento à nova legislação antidopagem e outra para deixar claro que a Direção é eleita e não designada pelo presidente.

 

2019-11-02 - 16:56:56

 


 

Voltar